Sistemas complexos são sistemas extensos não-lineares com comportamentos globais emergentes (não facilmente previsíveis do conhecimento das interações locais) que surgem por auto-organização, sem necessidade de um controle central.

As ferramentas analíticas e computacionais da física, particularmente da física estatística, possuem caráter universal, sendo apropriadas para tratar sistemas formados por muitas unidades interagentes, quer estas sejam átomos, neurônios no cérebro, árvores em uma floresta, ou indivíduos sociais. Assim, é possível analisar sistemas complexos encontrados não apenas no campo da física, como também nas mais diversas áreas do conhecimento, tais como a biologia e a sociologia.

A nossa metodologia é principalmente teórica e computacional.